Notícias

Reprodução | Flow

Empresas

13 de abril de 2018 às 18h45

Cidadania e sustentabilidade em descarte de colchões

Ao comprar um colchão novo, muitas pessoas não sabem o que fazer com o antigo. O colchão não é reciclado, embora sua espuma tenha potencial para ser usada como recheio de almofadas. Porém, a empresa de colchões Flow está com uma nova proposta de venda, cidadania e sustentabilidade, voltada para o atendimento ao cliente. Ao adquirir um colchão da marca, a empresa se habilita em resgatar na casa do cliente o que não será mais utilizado e se encarrega de doar à instituição beneficente. 

No Rio de Janeiro, o descarte irregular do colchão pode gerar uma multa entre R$ 1.062,00 a R$ 3.400,00. Vale lembrar que, agindo de forma pioneira no Brasil, os clientes que comprarem o colchão através do e-commerce podem testar o produto em até 100 dias e, caso não haja adaptação, o dinheiro é devolvido.

De acordo com o CEO da Flow, Pedro Cruz, “o objetivo é agir de forma facilitadora para o cliente, que muitas vezes não sabe onde deixar o colchão antigo, e ajudar as instituições que precisam. A forma sustentável de doação também evita a produção desnecessária de lixo”. 

E o incentivo não para por aí. O cliente que fizer parte da campanha de doação ganha R$ 100 de desconto na próxima compra.


CASE​ FLOW
​Muitos clientes demoram a tomar decisões antes de comprar algum produto. Seja pelo preço, desconfiança da própria marca ou até mesmo a forma de entrega. 

Pensando na melhor forma de conquistar novos clientes, a empresa de colchões Flow tem como principal objetivo trazer para o Brasil um novo modelo de negócios já consolidado nos Estados Unidos e na Europa. É a venda com foco na experiência do cliente, que pode levar o produto para casa e testar o produto em 100 dias. Caso ele não goste do produto, a empresa devolve o dinheiro. A ideia surgiu do sócio, Pedro Cruz, que teve uma experiência negativa. “Comprei um colchão King, mas não tinha as medidas deste modelo universal com base no padrão americano, não cabendo no móvel do meu quarto. A partir daí, comecei a pesquisar e percebi que não tem como saber que o colchão é bom em apenas cinco minutos, na loja”, conta.

Foi assim que o empresário decidiu comercializar colchões somente pela internet, sem intermediários e entregues com frete grátis em uma caixa pequena, facilitando a logística e derrubando o conceito de loja física. “O mercado passa por uma evolução. Em casa, o cliente terá possibilidade de dormir e descansar em diversas situações do seu dia, podendo atestar melhor a qualidade do produto”, explica Pedro.

O processo de fabricação, também inédito no Brasil, viabiliza o modelo de negócio proposto, sem loja física, com rápida distribuição e sem intermediários. O colchão, em seu tamanho natural de 25 centímetros de altura, é comprimido por uma máquina especial, importada da Itália, e embalado à vácuo em uma caixa. Após aberto, retoma seu formato original, sem perder suas qualidades. Com o produto em tamanho reduzido, a Flow elimina custos com estocagem e garante a distribuição imediata para todo o Brasil. E ainda oferece cinco anos de garantia.

O colchão possui duas camadas que dão todo o suporte e alinhamento necessários à coluna; sua base é composta de espuma de poliuretano e possui uma camada de Látex hipoalergênico, que dissipa a temperatura do corpo e oferece ventilação constante. A Flow disponibiliza cinco tamanhos de colchão: solteiro, casal, queen e king, sendo que colchões sob medidas podem ser solicitados. Todos os modelos podem ser utilizados em boxes pré-existentes, base de ripas, de madeira, tablados ou plataformas. Os colchões custam a partir de R$ 1.890. A duração do colchão pode ultrapassar os 15 anos de uso.


*Texto de autoria do cliente

 

Revista Negócios

TV NEGÓCIOS

Fórum Negócios 2018